ÍNDIOS KAYAPÓS

(diversos artistas)

 

"Painel" -  Técnica mista - 155 x 60  cm.   

                                            

 

Os Kayapó vivem no coração da floresta Amazônica, no estado do Pará.

Nessa cultura as mulheres são responsáveis pelas pinturas corporais de seus

 familiares e pela produção dos adereços de miçanga que enfeitam seus corpos.

Nessa cultura as mulheres são responsáveis pelAs pinturas corporais são fruto da capacidade humana de criação através

da observação de seu meio, nesse caso, a floresta e tudo que nela vive.

As pinturas são uma adaptação de elementos da natureza como a chuva, o cipó e os animais.

O resultado é arte viva e dinâmica, cultura e história.

Através das mãos das mulheres Kayapó das aldeias Kubenkokre e Pykany, os grafismos são

transferidos de seus corpos para os tecidos e reproduzidos nos adereços de miçangas.

O “pincel” é o palito tradicional de palmeira que desliza nos corpos e, agora, nos tecidos.

As artistas começam desde muito cedo a desenvolver a habilidade de pintura, aprendendo

 com suas mães os traços e suas histórias. Através deste trabalho coordenado

 pelo Instituto Menire, elas dividem conosco sua arte e beleza.

A pintura corporal Kayapó e seus elaborados adereços de miçanga são admirados pelo

mundo afora. A sofisticação de sua arte causa surpresa para aqueles que não esperam

 encontrar tamanha beleza e elegância fora dos grandes centros urbanos. Mas essa beleza

e elegância coexistem simultaneamente na floresta e em nossas cidades de pedra.

 

Relação das artistas Kayapó que fazem parte do projeto:

 

Artistas da aldeia Kubenkokre

Bekwyijaró,Bekwyimêti, Inhoró,  Kaibeti, Kakary (responsável), Kantuk, Karidom, Keitum, Kokobá

Koko-ô. Mreriti, Ngaite-y, Ngreibati, Ngreikampy-re, Ngreikro, Ngreikwryt

Ngreimé, Ngreimoro, Ngrei-ô, Nhâkakô, Nhàkdjam, Nhaknhyry, Nhaknhiky

Nhakpangri, Nhakre-re, Paintekre, Pajtukre, Tepdjê, Wamé, Yti

Bajateõbx, Nwy-nê, Anape, Bekwynhprim, Bekwynhtyk, Motare,  , Nganhototi

 

Artistas da aldeia Pykany

Amaôre, Angrorê, Bãikre,  Bekwyimeix (responsável), Bekwyinho

Bekwyitexo, Irepy, Iretyxi, Kôkôto, Kokowati, Mangri, Mrykaitu, Ngreidjê

Negreidjti, Ngrei-ê, Ngreikanhê, Ngreikro, Ngreima, Ngreinomei

Ngrei-re, Nhakêiti, Nhakmeti, Nhakupure, Ôiprá, Pexi, Totoré